Do Atari ao Google Stadia: conheça a história do videogame!


Maurício Amaro
Maurício Amaro

Independente da data do primeiro videogame, a história da indústria de jogos é riquíssima. Cheia de reviravoltas, ela nos conta o surgimento da Nintendo, da família PlayStation e da entrada Microsoft no mercado, com o Xbox. Mais recentemente, temos ainda o Google Stadia. E a história dos jogos está apenas começando.

Há quem diga que ela se inicia com o jogo SpaceWar, em 1961. Mas muitos apontam que tudo começou com Pong, em 1971, apenas 10 anos depois. Curiosamente, o criador de Pong, Nolan Bushnell, fundou pouco depois a primeira empresa de jogos do mundo, a querida e renomada Atari.

Se você quer saber tudo sobre a história dos jogos digitais, fique com a gente neste artigo!

Os dois primeiros consoles: Magnavox Odyssey e Atari 2600

Atari 2600
O Atari marcou tanto que já recebeu uma versão "remastered" e retrô

Muitas pessoas não sabem, mas o primeiro videogame da história não foi o Atari 2600. Esse posto vai para Magnavox Odyssey. Ele nasceu em 1978, nas mãos das empresas Magnavox e Philips. No Brasil ele nunca chegou a ser lançado. Somente a sua segunda versão chegou aos brasileiros, o que causa certa confusão no país.

Nesse console foram popularizados jogos como Come-Come, versão cópia de Pac-Man, que posteriormente foi proibida por questões de Direitos Autorais. Na época esse console não fez tanto sucesso, contudo. Oferecia muito poucos jogos, mesmo fora do Brasil. Não demorou muito a ser descontinuado.

Jogos do Magnavox Odyssey:

  • Analogic
  • Baseball
  • Basketball
  • Basketball Practice
  • Brain Wave
  • Cat & Mouse
  • Dogfight
  • Football
  • Fun Zoo
  • Gridball
  • Handball
  • Haunted House
  • Hockey
  • Invasion
  • Interplanetary Voyage
  • Percepts
  • Practice
  • Prehistoric Safari
  • Roulette
  • Shooting Gallery
  • Shootout
  • Simon Says
  • Ski
  • Smash
  • Soccer
  • Squash
  • States
  • Submarine
  • Table Tennis
  • Tennis
  • Volleyball
  • Win
  • Wipeout
  • Practice
  • Prehistoric Safari
  • Roulette
  • Shooting Gallery
  • Shootout
  • Simon Says
  • Ski
  • Smash
  • Soccer
  • Squash
  • States
  • Submarine
  • Table Tennis
  • Tennis
  • Volleyball
  • Win
  • Wipeout

Atari 2600: queridinho da geração anos 80

Já o Atari 2600 tomou um caminho completamente diferente do Magnavox Odissey. Ele chegou ao Brasil em 1983. O maior sucesso do console foi o Space Invaders, que até hoje é lembrado com carinho pelos gamers dos anos 80. Pitfall, Pac-Man e o jogo baseado no filme E.T. também foram muito bem-sucedidos.

O impacto do Atari 2600 foi tão grande que levou à criação de diversas companhias de produção de jogos. Um exemplo conhecido é a Actvision. Mas a saturação do mercado na época, bem como a desistência de parceiros em dar suporte financeiro à produção do console, fez com que esse queridinho fosse descontinuado ao final dos anos 80.

Jogos do Atari 2600:

  • Space Invaders
  • River Raid
  • Pitfall
  • Frogger
  • Donkey Kong
  • Mario Bros
  • Missile Command
  • Centipede
  • Yars Revenge
  • Dig Dug
  • Enduro
  • Pac-Man

Sega: Master System, Mega Drive, Dreamcast e aquela nostalgia

Dreamcast
Se não fosse o PS2, esse teria sido um dos melhores videogames dos anos 2000

Não podemos falar da história dos videogames sem falarmos da Sega. Essa foi durante uns bons anos a única capaz de fazer frente à Nintendo. Embora hoje não se fale muito dela, a criadora de Sonic tem um papel fundamental na indústria dos videogames.

Qualquer gamer dos anos 80 e mesmo dos anos 90 presta suas homenagens à empresa. Alguns dos consoles de mesa mais legais da história foram feitos por ela. Prova de seu sucesso é o relançamento do Mega Drive como console retrô, ao lado do SNES.

Consoles de mesa:

  • Sega Master System (1985)
  • Mega Drive (1988)
  • Sega Saturn (1994)
  • Dreamcast (1998)

Master System

O Master System foi o primeiro grande sucesso da Sega. Foi criado para competir com o NES, da Nintendo, ambos consoles de 8-bits. Ele sofreu muito para chegar ao sucesso, pois na época, final dos anos 80, a Nintendo tinha acordo de exclusividade com produtoras de jogos.

A Sega dependia basicamente dos seus próprios lançamentos. Mesmo tendo sido um fracasso no Japão, o Master System tentou o mercado dos Estados Unidos, pelas mãos da empresa Tonka. A Tonka fez um péssimo trabalho de marketing, o que tornou o console muito impopular em relação ao NES.

O sucesso do Master System foi no Brasil, na Europa e na Nova Zelândia. Teve jogos incríveis, como California Games e Street Fighter II. Na época seu mascote era Alex Kidd, com o jogo Alex Kidd in Miracle World.

Mega Drive

Seguindo a disputa, o Mega Drive foi a resposta em 16-bits ao SNES da Nintendo. Foi nesse console que conhecemos o ouriço mais famoso do mundo, Sonic The Hedgehog. Esse sem dúvida foi o videogame mais querido da Sega, tendo vendido mais de 40 milhões de de unidades em todo o planeta.

Sua fama é tanta que desde 1988, ano de lançamento no Japão, continua a ter versões novas sendo feitas. No Brasil, especialmente, e em países da Europa há um novo Mega Drive à venda, conhecido como um modelo vintage ou retrô.

Poucos sabem, mas o console já recebeu jogos como The Sims 2, SimCity e FIFA. Isso foi possível em sua versão de 2008, o Mega Drive III. Hoje é visto como uma relíquia, que só não foi mais longe entre os grandes consoles porque o PlayStation, com o CD-ROM, desbancou os jogos em cartucho.

Sega Saturn e Dreamcast

O Sega Saturn foi uma das grandes falhas da Sega. Não trouxe as franquias clássicas da empresa, como Sonic, o que irritou os fãs. Além disso, era bem mais caro e maior do que o PlayStation, embora fosse bastante potente por ter dois processadores 32-bits. Lançado em 1994, foi descontinuado já em 1998.

Já o Dreamcast, cujo nascimento foi justamente em 1998, teve preço acessível e tecnologia superior à concorrência. Em relação ao N64 e ao PlayStation, era mesmo bastante melhor. Além disso, permitia multiplayer online, ainda que limitado.

Seu maior sucesso foi Shenmue, além de inovações como Seaman e Jet Set Radio. Esses últimos usavam o sistema de som e de chat online para tornar a experiência mais imersiva. Foi uma pena, contudo, que o Dreamcast também não tenha sido um grande êxito.

A aproximação do PlayStation 2 no Japão fez com que o interesse em relação ao último console da Sega caísse rapidamente.

Nintendo e seu Império Japonês: do NES ao Switch

Nintendo Switch
Será que o Switch consegue deixar seu nome na história dos videogames?

Quando falamos em videogames para a família, logo pensamos na Nintendo. A empresa japonesa tem focado desde o início de sua história em jogos mais leves, com temáticas mais simples, voltados para a diversão de todos os públicos. Até hoje já lançou 8 consoles de mesa e 7 portáteis, sem contar as suas variações:

Consoles de mesa:

  • Nintendo Entertainment System (NES) (1983)
  • Super Nintendo Entertainment System (SNES) (1990)
  • Nintendo 64 (1996)
  • Nintendo GameCube (2001)
  • Wii (2006)
  • Wii U (2012)
  • Nintendo Switch (2017)

Consoles portáteis:

  • Game Boy (1989)
  • Game Boy Color (1998)
  • Game Boy Advance (2001)
  • Nintendo DS (2004)
  • Nintendo 3DS (2011)

NES, Super NES e Game Boy

O sucesso da Nintendo no mercado de consoles iniciou-se com o NES. Aliás, esse videogame vendeu cerca de 63 milhões de unidades apenas em 1983, retirando a indústria de jogos de uma grande crise. Foi nessa época que brilharam jogos como Super Mario Bros., Metroid e The Legend of Zelda.

Mario, aliás, surgiu quase que sem querer como herói do jogo Donkey Kong, lançado em 1981. Nesse game ele se chamava Jumpman e precisava salvar sua namorada de um gorila. Assim nasceram ao mesmo tempo duas das mais icônicas franquias da Nintendo.

O NES tinha um processador tão bom quanto ou superior aos computadores da Apple daquele período. A diferença é que ele era vendido a preço muito abaixo do que poderia custar, o que atraiu um público enorme. Além disso, a variedade de jogos, sendo muito deles icônicos, fez com que a Nintendo dominasse 95% do mercado.

Com o sucesso do NES, veio em 1990 o Super NES. O console foi um tremendo sucesso no Japão e, apesar de sofrer com a concorrência do Mega Drive, dominou também os Estados Unidos e a Europa.

Pouco antes, em 1989, a Nintendo havia lançado seu primeiro portátil de sucesso, o Game Boy. Com o Game Boy nasceu Pokémon, outra franquia muito bem-sucedida.

Relembre os melhores jogos do SNES!

Nintendo 64, GameCube e a era dos portáteis

O início dos anos 90 foram maravilhosos para a Nintendo, porém de 1995 em diante a companhia começou a sofrer duras perdas. O Nintendo 64, por exemplo, não foi o sucesso que a empresa gostaria.

Ele mantinha os cartuchos, visto que isso acelerava as telas de loading, mas não foi suficiente. A Nintendo viu o 64 ser superado pelo PlayStation, justamente pela tecnologia mais avançada que era o CD. Até mesmo o Sega Saturn foi superior em vendas ao N64.

O GameCube, em 2001, deveria fazer com que a Nintendo retomasse o mercado. Não conseguiu. Mesmo com a mídia em mini DVD, nãio bateu o sucesso do PlayStation 2 e do novato Xbox, da Microsoft.

Desde 1996, portanto, a Nintendo acabou vendo que seu maior sucesso era o nicho dos portáteis. Foi lançado o Game Boy Pocket e os primeiros jogos de Pokémon. Em 1998 chegou o Game Boy Color, já em 2001 o Game Boy Advance e o Advance SP dominaram o mercado dos consoles de bolso.

Aliás, o GB Advance SP foi o primeiro a ter luz própria. Isso revolucionou o mercado e deu à Nintendo autoridade nesse nicho.

Geração Wii e DS

O Wii foi bastante revolucionário à época de seu lançamento. Chegou em 2006, trazendo uma nova forma de jogar. Usando o Wii Remote, os jogadores podiam usar os movimentos dos braços para executar ações dentro dos games. Além disso, o Wii permitia jogar os títulos do GameCube e de consoles mais antigos da Nintendo e de concorrentes.

O Wii U, evolução do primeiro Wii, chegou em 2012. Foi o primeiro console da 8° geração e o primeiro a ter cabo HDMI. Da Nintendo foi o primeiro videogame com gráficos em HD.

Pouco antes do lançamento do Wii, em 2004, a Nintendo desenvolveu o Nintendo DS. Esse portátil trazia não só a frontlight do SP, mas a backlight. Possui gráficos 3D iguais aos do 64, além de permitir que os jogadores usassem cartuchos do Game Boy.

Em 2011 foi a vez do Nintendo 3DS dar as caras. Foi bem recebido por permitir jogar em 3D sem o uso de óculos. Com suas 3 câmeras, permitia jogar títulos em realidade aumentada. Outras versões desses últimos portáteis da Nintendo foram lançados nesse meio tempo, trazendo novos jogos, funcionalidades e algumas melhorias de processador.

Nintendo Switch: portátil de mesa

O Nintendo Switch é o último console lançado pela empresa, em 2017. Ele é um híbrido entre portátil e videogame de mesa, o que, quando foi anunciado, impressionou muito os jogadores. Ele é considerado o primeiro pé dos consoles na 9ª geração, embora não tenha a mesma potência de um Xbox One X.

Esse console traz jogos de franquias clássicas da Nintendo, como Mario, Zelda e Pokémon, mas também incorpora games como Mortal Kombat 11, The Witcher 3, entre outros. Destaque para a possibilidade de remover os joysticks, o que permite jogar à distância, caso o jogador deseje.

Sony e a bem-sucedida família PlayStation

PS4 Pro console
O poderoso PS4 Pro está perto de dar lugar ao PlayStation 5

Hoje a Sony e sua família PlayStation estão à frente de todas as outras concorrentes em termos de venda. O PlayStation 2 é o console mais vendido da história, e o PS4 não fica muito atrás no quesito cópias comercializadas.

O que poucas pessoas sabem é que inicialmente o PlayStation não deveria ser um console. Seu nome seria Play Station, separado mesmo, e sua função seria a de um leitor de CD-ROM para o SNES. O acordo entre a Sony e a Nintendo, contudo, foi quebrado.

A Sony, porém, decidiu investir pesado no mercado de consoles e deu continuidade ao projeto sozinha. Assim nascia o PlayStation (agora tudo junto), que rapidamente desbancou a Nintendo e a Sega na indústria de jogos.

Consoles de mesa:

  • PlayStation (1994)
  • PlayStation 2 (2000)
  • PlayStation 3 (2006)
  • PlayStation 4 (2013)

Consoles portáteis:

  • PSP (2004)
  • PS Vita (2011)

PlayStation 1: 103 milhões de unidades vendidas em 12 anos

Em 1994 o PS1 chegou às lojas do mundo todo. Ele deixou de ser vendido apenas em 2006, tendo vendido 103 milhões de cópias. Foi um número expressivo para um "novato". Mas isso se explica por ter sido o primeiro console a usar CD-ROM, deixando o cartucho de lado.

Os jogos do PlayStation 1 também eram bem diferentes do que os jogadores estavam acostumados. Vimos nascer franquias de sucesso aqui, como Gran Turismo, Crash Bandicoot, Spyro, Tekken e Resident Evil. Outras já existentes ganharam versões mais bonitas, como Need for Speed, Final Fantasy e Tomb Rider.

PlayStation 2

O mais vendido da história, o PS2, chegou às lojas no ano 2000. Vendeu ao total 159 milhões de unidades, tendo sido produzidos mais de 4 mil jogos originais para o console. No Brasil, por incrível que pareça, só chegou de forma oficial em 2009. Até então, versões "piratas" da plataforma e de seus jogos foram vendidos no país.

Ele foi o último console da Sony a ter o Memory Card e controles com fio. Foi também o que, segundo muitos jogadores, ofereceu os melhores jogos. Veja alguns dos mais marcantes:

  • Devil May Cry
  • Kingdom Hearts
  • Guitar Hero
  • God of War
  • Shadow of the Colossus
  • Pro Evolution Soccer

Além desses, houve várias edições de Mortal Kombat, de Harry Potter, de Final Fantasy e de outras franquias consagradas.

PlayStation 3

O terceiro membro da família PlayStation foi lançado em 2006. Ele inovou completamente o mercado de videogames. Foi o primeiro a usar Blu-Ray. O armazenamento de jogos e de saves era em um disco rígido. Agora os controles eram todos sem fio. E é no PS3 que nasce a PlayStation Network, a PSN.

Ainda assim, o console não foi tão bem recebido por jogadores e pela crítica. Demorou bastante até engrenar nas vendas, tendo sido salvo pelo lançamento do modelo Slim. Grande parte da resistência em relação ao PS3 ocorreu devido à ausência de jogos marcantes em comparação com o PS2.

Mas jogos muito positivos nasceram nesse console, como Uncharted, The Last of Us e Assassin's Creed. Franquias consagradas lançaram continuações de seus títulos para o PS3, caso de Guitar Hero III, Gran Turismo 5, GTA, Resident Evil e Final Fantasy. The Elder Scrolls IV: Oblivion e The Elder Scrolls V: Skyrim, além de dois God of War também marcaram presença no console.

PlayStation 4

O mais recente console de mesa da Sony, último da 8ª geração, chegou em 2013. Sem dúvida foi o mais caro de todos a ser comercializado no Brasil, o que afastou alguns jogadores. Conta com dois modelos extras, o PS4 Slim e o PS4 Pro. Já vendeu mais de 80 milhões de unidades e é um sucesso de crítica.

Ele se destaca pelo DualShock 4, joystick super moderno e com interatividade muito maior em relação aos anteriores. De todos os consoles "normais" da 8ª geração, o PS4 é o mais potente. Perde, no entanto, para o Xbox One X, da Microsoft, mesmo na sua versão Pro.

Mesmo assim, os jogadores fiéis que a Sony conquistou celebram o console por oferecer alguns dos melhores exclusivos dessa geração. God of War, Horizon: Zero Dawn, Bloodborne e The Last Guardian são alguns exemplos. Não podemos nos esquecer das remasterizações de Crash Bandicoot, de Spyro, de The Last of Us e de God of War III.

Apesar de a Sony já ter anunciado o PlayStation 5, ainda teremos lançamentos de jogos para o PlayStation 4 por alguns anos. Caso de The Last of Us Part II, que chega já em 2020. Não podemos deixar de mencionar que o PS4 também tem jogos dedicados à realidade virtual, sendo praticamente o único console com um periférico exclusivo para isso, o PSVR.

Saiba qual o modelo de PS4 ideal para você!

PSP e PS Vita: fracassos portáteis

O PSP foi lançado em 2004, enquanto o Vita chegou em 2011. Nenhum dos dois foi bem-sucedido em termos de vendas. Apesar dos esforços da Sony em oferecer um produto de qualidade, ambos portáteis não se comparavam aos criados pela Nintendo.

Tanto o Nintendo DS quanto o 3DS superaram e muito a concorrência da família PlayStation. Os jogos lançados para os portáteis da Sony não tinham a mesma qualidade gráfica dos da Nintendo, nem eram tão divertidos. Não é a toa que a Sony parou de cogitar o lançamento de um terceiro portátil.

Microsoft: Xbox e o console mais poderoso do mundo

Console Xbox One Scorpio
A Microsoft conquistou o mundo com o console de melhor hardware até hoje

De todas as grandes empresas produtoras de consoles hoje, a Microsoft é quem chegou por último nesse mercado. Sua família se chama Xbox, e desde 2001 disputa com a Sony e a Nintendo essa que é uma das mais lucrativas indústrias do mundo.

Diferentemente de suas concorrentes, nunca se preocupou em lançar portáteis. Foca-se atualmente apenas nos consoles de mesa, embora tenha dado declarações positivas a respeito de streaming de jogos. Hoje a Microsoft tem o console de mesa mais poderoso, o Xbox One X.

Consoles de mesa:

  • Xbox (2001)
  • Xbox 360 (2005)
  • Xbox One (2013)

Xbox

O primeiro Xbox chegou em 2001, apenas na 6ª geração de videogames. Competia, portanto, com o PlayStation 2, com o Nintendo GameCube e com o Sega Dreamcast. Embora não tenha sido tão bem-sucedido em vendas quanto o PS2, trouxe a Xbox Live. Ela permitia aos jogadores jogarem online, se tivessem conexão banda larga.

Esse foi o grande trunfo do console. Foi o único dessa geração a ter lista de amigos e conquistas dentro dos jogos. Mesmo sendo paga, foi preferida por muitos gamers na época, o que ajudou a manter o Xbox vivo por mais tempo.

Mas claro que esse não foi o único ponto positivo do console. Em comparação aos demais, tinha o hardware mais poderoso. Era quase um PC gamer, e foi o primeiro a ter um disco rígido incorporado a sua estrutura. Continha várias peças de computador, o que o tornava pesado.

Ele ficou muito famoso por unir jogadores que gostavam de experiências multiplayer online. Principalmente em shooters. Halo 2 foi um dos grandes sucessos do videogame. Apesar desse ótimo título e de jogos como Forza, a Microsoft reduziu rapidamente a vida do Xbox para lançar sua continuação.

Xbox 360

O 360 chegou em 2005 expandiu o sucesso que foi a Xbox Live, agora trazendo subscrições gratuitas além das pagas. Trouxe também o Kinect, uma câmera com sensor de movimentos, em uma tentativa de tornar o console algo mais que um "simples" videogame. Além disso, concorria diretamente com o Wii da Nintendo, ambos da 7ª geração.

Esse sem dúvida foi o dono dessa geração. O Wii foi um sucesso inicial, mas caiu no gosto de muitos jogadores por ser repetitivo e por ter problemas de software. O PS3, contudo, era muito caro e não trazia jogos de muita expressividade se comparado ao PS2. O Xbox 360 consolidou, então, a Microsoft no mercado e dominou a indústria por uns anos.

Esse console teve o feito de tirar da Sony a exclusividade de alguns jogos, como Ace Combat 6, Tekken 6 e Metal Gear Solid: Rising. Além, é claro, de seu Halo e da espantosa franquia Gears of War, exclusivos de peso do Xbox 360. O Kinect, com jogos específicos para esse periférico, auxiliou a estender a vida do 360.

Xbox One

O Xbox One chegou em 2013, competindo inicialmente com o Wii U e com o PS4. Hoje ele disputa o mercado muito mais com o console da Sony, embora o Nintendo Switch também faça parte da 8ª geração.

Sua versão mais básica não consegue chegar perto do PlayStation 4 em termos de hardware. Porém sua última versão, o Xbox One X, apelidado de Scorpio, é uma máquina super potente que não dá chances para o PS4 Pro da Sony. Mesmo assim, ele fica bem atrás Play em termos de venda.

Apesar de ser um console magnífico, o One tem um problema apresentado pelo PS3: poucos jogos realmente marcantes. Em termos de exclusivos, perde de goleada para o PS4 desde o início. Nem mesmo o 4K nativo do Scorpio consegue fazer com que a família One supere a concorrência.

Uma de suas vantagens é a retrocompatibilização. Os jogadores podem jogar títulos do Xbox 360, disponíveis online na Xbox Live. Aliás, a Live é considerada superior à PSN, tanto na qualidade do serviço quanto na qualidade e na quantidade de jogos oferecidos.

O anúncio do próximo Xbox, chamado de Scarlett, está deixando os fãs dos consoles da Microsoft com o hype lá em cima para a 9ª geração de consoles.

Xbox One ou PS4? Veja qual comprar!

Google Stadia: o futuro é o streaming de jogos?

Google Stadia Streaming
Você acredita no potencial do Stadia?

O Google Stadia é, de acordo com alguns especialistas, o próximo passo dos videogames na evolução da indústria. Ele não será um console, mas sim um serviço de streaming de jogos. Seguirá, portanto, os moldes do Spotify e da Netflix. Seu lançamento está previsto para 19 de novembro de 2019.

Fique de olho em nosso artigo sobre o Google Stadia e veja todas as novidades e informações sobre esse projeto que pode revolucionar o mundo dos games!

Maurício Amaro
Maurício Amaro
Acadêmico e pesquisador na área de Game Studies, iniciou suas aventuras pelo mundo dos jogos ainda na infância, nos Arcades de Mortal Kombat. É fã incondicional dos games single player, mas não nega uma partidinha de FIFA no modo Online quando tem um tempo livre.