Os 10 melhores jogos de Dragon Ball Z para os fãs de Goku e companhia


Maurício Amaro
Maurício Amaro

A franquia Dragon Ball é uma das que mais produziu jogos para videogames. São diversos títulos, que se iniciam nos consoles mais antigos, como o Sega Saturn, chegando às plataformas da atual geração. Neste artigo nós trazemos os 10 melhores títulos de Dragon Ball Z para você que é super fã da série!

1. Dragon Ball Z Super Butouden 3 - Super Nintendo

Dragon Ball Z Super Butouden 3

Os saudosistas do SNES certamente vão se lembrar do Super Butouden 3. A série Botouden foi a mais famosas e mais adorada do console. O terceiro jogo não era assim tão diferente dos seus antecessores, mas adicionou o Torneio como modo principal do gameplay.

Deixar o modo História de lado foi a melhor decisão tomada pelos desenvolvedores do jogo. Como era baseado inteiramente na saga de Boo, as 10 personagens jogáveis ficavam muito bem no molde do Torneio. Lembrava muito o mangá, o que agradava aqueles que eram fãs da franquia.

Além disso, para a época, 1994, os gráficos eram bem bacanas. Carregar o Ki também se tornou muito mais fácil e rápido em relação aos jogos anteriores da série. Era a receita perfeita para lançar super ataques com mais frequência.

2. Dragon Ball GT Final Bout - PlayStation

Dragon Ball GT Final Bout

Muitos vão se lembrar daquele pack de jogos que vinha 3 títulos de Drabon Ball. Um deles era o Dragon Ball GT Final Bout. Sim, nós sabemos que a saga GT nunca fez muito sucesso entre os fãs. O jogo, contudo, trouxe algumas revoluções e novidades que os jogadores da franquia ainda não tinham experimentado.

Pela primeira vez você podia jogar com Goku Super Sayajin 4. Além dele, Pan e Goku criança eram presenças marcantes, assim como Trunks do futuro e Super Vegetto. E o chefão do modo arcade, Baby Oozaru, era simplesmente fantástico!

Fora que ter um jogo renderizado inteiramente em 3D foi algo que conquistou muitos jogadores. Não é a toa que esse foi o último título da franquia a ser lançado para consoles. Depois dele, em 1997, apenas em 2002, com Budokai, tivemos outro game.

3. Dragon Ball Z: The Legend - PlayStation e Sega Saturn

Dragon Ball Z: The Legend

Mais um clássico que não poderia jamais ficar de fora desta lista. O gameplay trouxe uma perspectiva bem bacana à franquia, com lutadores em 2D, mas em um mundo tridimensional. Dava para lutar tanto no solo quanto no ar, embora as lutas aéreas fossem mais comum e mais divertidas.

Basicamente era apertar quadrado, bolinha e todos os botões para dar socos, chutes e soltar raios de Ki. Quando o Ki acabava, sua personagem abria a guarda e deixava espaço para ser atacada. O ruim era não poder dar especiais. Eles ocorriam automaticamente quando um time derrotava o outro.

Sim, a luta era por times. Era o time vermelho contra o azul. Cada equipe podia ter no máximo 3 lutadores, e você ia alternando entre os seus. Quando a sua barra de energia superava a do inimigo, era liberado o Meteor Attack, que nada mais era do que o ataque especial.

Esse foi o primeiro jogo a ter todas as sagas Z. Eram 8 fases, que iam da Saga Sayajin até a Kid Boo.

4. Dragon Ball Advanced Adventure - Game Boy Advance

Dragon Ball Advanced Adventure

Quem é mais fã das primeiras aventuras de Goku, certamente ficou muito feliz jogando Advanced Adventure. Esse game era focado apenas na saga Dragon Ball. Você começava encontrando Bulma, terminando na batalha com o Rei Piccolo. Claro que sempre controlando o pequeno Goku.

Outra coisa que diferenciou bastante esse título de outros foi o fato de você caminhar e encontrar os inimigos enquanto caminha. É o legítimo estilo plataforma. Quando havia um Boss, a batalha era individual. Ainda era possível usar a nuvem voadora para progredir nos níveis.

5. Legacy of Goku: Buu's Fury - Game Boy Advance

Legacy of Goku: Buu's Fury

Alguns jogadores do Buu's Fury não imaginam que esse é o terceiro jogo de uma serie da franquia Os gráficos não sofreram grandes mudanças, mantendo aquele visual clássico dos dois primeiros games. Os super ataques já não existem, mas o os Ki Blasts, os golpes físicos e a exploração continuam.

O jogo divide-se em 12 capítulos. Cada um aborda um momento da saga de Buu. Você começa treinando Goku no Outro Mundo, passa por Gohan como Grande Sayaman, participa do Torneio de Artes Marciais e por tudo que há nessa saga. Inclusive pode esperar o corpo de Buu como Goku e Vegeta.

6. Dragon Ball FighterZ - PS4, Xbox One e Nintendo Switch

Dragon Ball FighterZ

Esse é para muitos críticos um dos melhores jogos já feitos de Dragon Ball. Visualmente não há como negar: ele é lindo, independente da plataforma. O jogo é baseado em outros títulos de luta de sucesso, trazendo uma fórmula semelhante àquela vista em Marvel vs. Capcom, por exemplo.

Há 3 botões primários de ataque, enquanto um é responsável pelos ataques com Ki. Inclusive os super ataques. Em termos de personagens, cada lado conta com um trio. Dá para fazer um switch no meio da luta entre eles sempre que quiser. Os lutadores têm estilos de luta diferentes, o que torna os combates.

O jogo traz uma nova narrativa para a série, se passando ao final da saga Z. O Android 16 foi revivido, tendo, inclusive, uma nova Android, a 21.

Veja como desbloquear personagens especiais

O poder de cada personagem de Dragon Ball FighterZ

Como fazer todos os Dramatic Finish

7. Dragon Ball Budokai Tenkaichi 3 - PlayStation 2 e Wii

Dragon Ball Budokai Tenkaichi 3

Dentre todos os jogos de luta já feitos, Budokai Tenkaichi 3 é um dos que mais que têm lutadores. São 161! Pela primeira vez dava para se transformar em um Macaco Gigante, o que na época foi fantástico. Os diferentes estágios, com lutas ocorrendo à noite, durante o dia, ao anoitecer deixaram o jogo muito imersivo.

Alguns lutadores possuíam combos específicos, além de novas funcionalidades, como Z Burst Dash e Blast Combos. O combate ficou ainda mais dinâmico com o Sonic Sway, que permitia desviar de golpes físicos simples. Em termos de combate, poucos jogos superaram esse.

O único porém é que no Modo História algumas batalhas foram suprimidas. Gohan contra Super Boo, uma das batalhas mais épicas da saga, não foi retratada no jogo.

8. Dragon Ball Xenoverse 2 - PS4, Xbox One e Nintendo Switch

Dragon Ball Xenoverse 2

Xenoverse 2 seguiu a ideia do título anterior, misturando RPG e jogo de luta. Ele melhorou o que já era bom no primeiro game, acrescentando novos elementos ao Modo História. Os gráficos estão muito detalhados, aproveitando todo o potencial da última geração. E a cidade principal desse jogo é 7 vezes maior do que a de Xenoverse.

Há muitos jogos lutadores de filmes e de Dragon Ball Super, o que certamente agradou às gerações mais novas de fãs da franquia. Algumas features que funcionaram muito bem no primeiro jogo retornam, como poder treinar e aprender golpes com mestres.

Nesse game as raças tornaram-se mais exclusivas. Algumas missões e minigames são exclusivas para cada tipo de lutador, o que torna ainda mais interessnte escolher a raça no início do jogo. Além disso, se quiser, pode importar sua personagem de Xenoverse.

9. Dragon Ball Z Burst Limit - PlayStation 3 e Xbox 360

Dragon Ball Z Burst Limit

Burst Limit não é um dos mais lembrados, mas não deixa de ser um ótimo jogo. Segue elementos que deram certo na série Budokai, principalmente em termos de combate. Os controles de golpes físicos são simples, permitindo uma rápida criação de combos. Os ataques com Ki podem ser controlados de forma a terem ainda mais potência.

O jogo ainda tem um sistema de cutscenes que busca tornar o gameplay mais fiel ao anime. Aliás, há personagens de suporte, que aparecem justamente nessas cenas. Eles podem receber ataques dos inimigos por você, evitando que sua personagem principal perca vida.

Burst Limit vai da saga Sayajin até a saga Cell, contando com algumas histórias extras, como a de Broly à procura de Goku.

10. Super Dragon Ball Z - PlayStation 2

Super Dragon Ball Z

Super Dragon Ball Z merece destaque pelo visual. Mesmo pertencendo a uma geração mais antiga, possuía gráficos que muito agradaram aos fãs dos mangás. Era muito fiel ao desenho original de Akira Toriyama, principalmente nas cores. Um novo Mecha Frieza foi criado exclusivamente para esse jogo.

Esse título trazia um gameplay mais próximo de jogos como Street Fighter II. Ainda mais em seu modo mais importante, o Arcade, em que se enfrentava inimigos estágio após estágio. Um modo Survival permitia aos jogadores tentarem sobreviver a um número máximo de inimigos sem perder toda a barra de energia.

Em Super Dragon Ball Z dava para criar um lutador do zero, fazendo com que ele evoluísse ao participar de batalhas. Você ainda podia desbloquear personagens ao coletar as Esferas do Dragão, convocando Shenron.

Veja 7 dicas para mandar bem em Dokkan Battle!

Maurício Amaro
Maurício Amaro
Acadêmico e pesquisador na área de Game Studies, iniciou suas aventuras pelo mundo dos jogos ainda na infância, nos Arcades de Mortal Kombat. É fã incondicional dos games single player, mas não nega uma partidinha de FIFA no modo Online quando tem um tempo livre.