PES 2020 vs. FIFA 20: qual é o melhor nesta temporada?


Maurício Amaro
Maurício Amaro

Todos os anos a disputa PES vs. FIFA se acirra ainda mais. Este ano, ambos os jogos prometeram diversas novidades, como novos modos de jogo, licenças exclusivas e melhorias na jogabilidade. Mas qual será que realmente atingiu as expectativas dos jogadores? Qual será o melhor no duelo PES 2020 vs. FIFA 20?

Seria impossível analisarmos o confronto entre os títulos sem fazermos uma análise individual de cada um. Por isso vamos primeiramente falar sobre os pontos positivos e negativos de PES 2020. Depois nos focaremos no FIFA 20, finalizando com um veredito sobre qual é o melhor neste ano.

PES 2020: o melhor da franquia até agora em jogabilidade

PES 2020 review
Será que ter a exclusividade da Juventus torna o PES 2020 melhor?

O título da Konami chegou às lojas no dia 10 de setembro de 2019. O hype estava bem alto, principalmente porque nas semanas anteriores ao lançamento a empresa japonesa anunciou diversas licenças exclusivas. Os fãs ficaram animados, e alguns jogadores de FIFA chegaram a anunciar que migrariam para o Pro Evolution Soccer.

A demo foi muito bem recebida, inclusive. A crítica especializada parecia bem encantada com o jogo. Nós mesmos aqui do Liga dos Games demonstramos grande interesse no PES 2020. Parecia que finalmente o FIFA teria um concorrente à altura. Será?

Gráficos e física dignas de simulador

PES 2020 incorpora a característica principal da franquia, que é ser um simulador de futebol. Isso significa que você terá uma jogabilidade muito fiel ao que veríamos em uma partida de futebol real.

Passes errados, chutes nas alturas, jogo cadenciado são alguns dos elogios que podemos dar ao jogo. Aliás, mesmo nomes como Cristiano Ronaldo podem ter certa dificuldade em receber um passe muito forte.

O domínio da redonda exige calma, assim como fazer tabelinhas. Contra-ataques velozes também estão raros no jogo, pois as chances de você ter a bola interceptada no meio do caminho são enormes!

Isso não significa que não haja imperfeições. O sistema de defesa ainda é um problema. Os zagueiros muitas vezes recuam sozinhos em direção ao próprio gol, dando muito espaço ao adversário.

Fora que a troca de um jogador para o outro é mesmo um pesadelo, principalmente em partidas online.

Já os gráficos estão uma maravilha. PES 2020 consegue ser ainda mais bonito que o seu antecessor. O clima nos estádios está muito próximo da realidade. As torcidas cantam o tempo todo, e jogar com times do Brasileirão, como Flamengo ou Palmeiras, é demais.

Séries A e B completas, mas desatualizadas?

Brasileirão PES 2020
Brasileirão completo em times, porém não em jogadores

A Konami deu esperança aos fãs de que os times brasileiros seriam devidamente respeitados no PES 2020. Não foram. Mesmo divulgando que todos os times das duas primeiras séries do Brasileirão estariam no jogo, não foi da forma que todos esperávamos.

Muitos ou quase todos não possuem elencos atualizados semanalmente, como ocorre com clubes europeus. Segundo a Konami, isso se deve ao fato de que não é fácil negociar os direitos com os clubes e com os atletas do Brasil.

De qualquer forma, todas as equipes brasileiram presentes no jogo estão com seus uniformes atualizados. PES 2020 ainda traz alguns estádios brasileiros, como Allianz Park, Morumbi e Arena Corinthians. Mesmo sem todos os jogadores reais, dá para se divertir bastante com os elencos brazukas. Principalmente se você usar um Option File no PS4 e no PC.

Infelizmente os jogadores genéricos e a falta de licenças é um problema geral e antigo do PES. Na edição 2020 isso infelizmente persiste em praticamente todas as Ligas da Europa. Apenas alguns grandes europeus completamente licenciados, mas fica chato ver que os adversários não receberam o mesmo cuidado.

Master League renovada e bastante satisfatória

A Master League no PES 2020 está bem real em relação ao gerenciamento de uma equipe de futebol. Em termos narrativos, inclusive, está até melhor do que o Modo Carreira do FIFA 20. Principalmente porque você pode assumir o comando de personalidades, como Maradona e Johan Cruyff

Você tem opções interativas de diálogo, o que interfere na forma como os jogadores, os diretores do clube e os torcedores veem você. Um ponto muito legal é poder ouvir o que os seus comandados têm a dizer sobre você e sobre o próprio time. Com um renovado sistema de contratações, decida se quer fazer mudanças no plantel ou se confia nos seus atletas.

PONTOS POSITIVOS:

  • Física, gráficos e jogabilidade bastante realista
  • Série A e Série B do Brasileirão
  • Master League

PONTOS NEGATIVOS:

  • Falta de muitas licenças e jogadores genéricos
  • Inteligência artificial ainda deixa a desejar

FIFA 20: uma versão atualizada do 19, mas com novo modo de jogo

Review FIFA 20
Modo Carreira de FIFA 20 inovou em alguns pontos, mas isso é suficiente?

Todos os anos os títulos do FIFA chegam com desconfiança. A EA tem sido acusada há algumas edições de lançar sempre o mesmo jogo, mas com atualizações pontuais. Coisa que poderia ser feita a partir de DLCs anuais muito mais baratas ou mesmo gratuitas.

Com o FIFA 20, contudo, prometeu-se novidades realmente interessantes e reais. A principal delas foi o VOLTA Football. Para muitos, era o retorno do FIFA Street, jogo de futebol de rua focado nos dribles free style. Esse FIFA Street repaginado ainda viria com Futsal, com um modo história, criação de jogador e outras boas features.

Além disso, outras atualizações se destacavam. Entre elas adições ao Modo Carreira, novos jogadores Ícones e mudanças na jogabilidade. Parecia que finalmente teríamos um jogo completamente novo da franquia, sem parecer apenas uma atualização anual.

Jogabilidade um pouco melhorada, mas ainda é muito arcade

A principal reclamação dos fãs de PES em relação ao FIFA é sobre a jogabilidade. Afinal, Pro Evolution Soccer apresenta desde sempre um gameplay mais cadenciado, de modo a simular partidas de futebol reais. FIFA, por outro lado, e no 20 isso continua, é ainda muito arcade.

Ou seja: toca a bola aqui, passa para lá, chuta a gol e pronto. É como se houvesse uma fórmula perfeita para passar pelo meio de campo e chegar ao marcador com sucesso.

Porém houve melhorias pontuais nesse sentido. Chutar de longe e fazer dribles está mais difícil, além de o sistema defensivo no geral estar mais inteligente. Já não é assim tão simples sair de uma ponta a outra do gramado sem perder a bola.

O novo sistema de bolas paradas, como faltas e pênaltis, contribui para termos um jogo mais real. Nas primeiras 10 ou 20 partidas você vai odiar. É mesmo difícil dominar a mira, acertar na força e não mandar a bola longe ou no goleiro. Depois de muito treino, contudo, sente-se que isso de fato foi uma melhoria e tanto.

Modo Carreira de cara nova e com problemas

O Modo Carreira do FIFA 20 recebeu especial atenção da EA. Agora as opções de customização para quem joga como Manager estão bem maiores. Pela primeira vez você pode ser uma mulher, por exemplo, o que faz o jogo dar um passo tímido em direção à representatividade.

O sistema de entrevistas, o novo formato de contratações e o toque cinematográfico dado às negociações tornam o modo visualmente muito bonito. Você se sente mesmo na pele de um treinador de futebol, com todas as dificuldades e facilidades da profissão.

A questão toda é que, no fundo, o Modo Carreira não mudou nada. Apesar dos aspectos estéticos, está a mesma coisa, mas com problemas.

Logo na primeira semana de lançamento do jogo, a EA recebeu uma chuva de reclamações dos jogadores em relação ao fato de que a IA dos clubes adversários está ruim.

Ou seja: os times colocam seus piores jogadores em campo, havendo resultados inesperados e que atrapalham a experiência geral. Segundo a EA, a ideia era haver mais realismo, para tornar as competições do modo mais difíceis. No fim, ficaram mais fáceis, e parece que ninguém gostou muito disso.

Ultimate Team continua um caça-níquel

FUT FIFA 20
Ultimate Team ganhou novos modos e objetivos

O FUT recebeu algumas mudanças substanciais. A principal foi a inclusão das Temporadas de forma a parecer com Fortnite. Ou seja: você precisa realizar tarefas específicas se quiser obter pontos. Isso meio que estimula os jogadores a jogarem, pois, ao longo de quase 2 meses você pode tentar ser o melhor para ganhar prêmios.

Jogar os Amistosos com seus amigos também é muito divertido. Principalmente porque não há ranqueamento. Ainda dá para criar regras doidas e engraçadas, que deixam as partidas mais dinâmicas. Inclusive não ter faltas ou cartões, o que pode virar aquela pelada de domingo na rua com os vizinhos.

No fim, contudo, o Ultimate Team continua um caça-níquel. Se dá melhor quem gasta mais em pacotes e em coins. Infelizmente a competitividade do FUT existe muito mais entre os jogadores que têm mais grana para montar um time perfeito.

Mesmo assim, para quem gosta, os novos menus, os novos submodos e o sistema de matchmaking super rápido tornam esse o modo mais completo e divertido do FIFA 20.

Modo VOLTA não convenceu

O que parecia ser o carro-chefe do FIFA 20 não convenceu: o Modo VOLTA Football foi uma tentativa bastante falhada de trazer o FIFA Street de volta. Não funcionou. Já na demo notamos que a jogabilidade estava estranha, ultrapassada e muito limitada.

Os dribles soam falsos, pouco reais, e mesmo o modo História dentro do VOLTA não tornou isso mais fácil de engolir. Aliás, os diálogos sem sentido e pouco interessantes prejudicam algo que já não é muito bom.

Fora que o sistema de partidas ficou punitivo. Se em um torneio de 5 partidas você perder a quarta, terá de começar tudo do zero. Muitos jogadores desistiram de jogar a História por isso.

Apesar de o VOLTA ser nostálgico e trazer de volta a experiência do FIFA 97, com seu futebol de salão, deixa a desejar. Os controles são difíceis, os jogadores são genéricos e, no fim, é apenas uma sombra do que FIFA Street representou em 2012.

PONTOS POSITIVOS:

  • Jogabilidade mais próxima do real
  • Manteve o que era bom das edições passadas

PONTOS NEGATIVOS:

  • Modo VOLTA

FIFA ainda é melhor do que PES

Modo VOLTA e FIFA 20
Mesmo um pouco decepcionante, o VOLTA Football coloca o FIFA 20 na frente da concorrência

A relação entre os dois maiores títulos de futebol virtual nem sempre foi ruim. Durante muito tempo Pro Evolution Soccer e FIFA coexistiram em harmonia. Foi a partir do PlayStation 3 que a relação azedou.

Desde então o FIFA segue na frente. A EA tirou o pé do acelerador desde o FIFA 2017, mas no 20 acelerou um pouco mais. Mesmo com a parcial decepção que o modo VOLTA foi. Mesmo com os problemas no Modo Carreira. Mesmo com a Juventus se chamando Piemonte Calcio.

Fato é que o FIFA 20 ainda é uma Lamborghini. Modificada aqui e ali, com algumas melhorias pontuais, mas com um nível de qualidade do qual não podemos reclamar.

Mas e o PES 2020?

O PES 2020 é uma BMW bonita, lustrosa, com um bom motor, mas que é feita para andar apenas na cidade. Um carro acomodado, como a própria Konami, e que de forma alguma consegue competir com FIFA 20.

É uma pena que o PES 2020 tenha regredido em relação a sua demo. A jogabilidade piorou na versão final, o que é incoerente. A falta de licenças continua sendo a maior fraqueza da franquia. O fato de ser bem menos arcade também incomoda uma ampla parcela de jogadores.

Fora que a ausência de um modo como o Ultimate Team derruba o PES na lona. Ainda que seja um caça-níquel, o nível de competitividade desse tipo de modo de jogo é muito elevado. Algo que no Pro Evolution Soccer não existe. A ausência de uma experiência online mais robusta dificulta muito a vida da Konami.

No fim, PES 2020 evoluiu em relação ao passado, mas não o suficiente. FIFA 20, por sua vez, manteve-se no mesmo lugar, como já era esperado pelos jogadores. Por manter o alto nível de sempre, consideramos que o jogo da EA saiu na frente neste ano. E mais uma vez porque a Konami não soube fazer frente.

Maurício Amaro
Maurício Amaro
Acadêmico e pesquisador na área de Game Studies, iniciou suas aventuras pelo mundo dos jogos ainda na infância, nos Arcades de Mortal Kombat. É fã incondicional dos games single player, mas não nega uma partidinha de FIFA no modo Online quando tem um tempo livre.