Review da demo de PES 2020: volta às origens, jogabilidade fluída e times brasileiros realistas


Maurício Amaro
Maurício Amaro

A demo de eFootball PES 2020 chegou e finalmente pudemos conferir como a nova edição de Pro Evolution Soccer está. E de cara podemos adiantar um fato inquestionável: essa talvez seja a melhor versão do game já feita. Desde o visual super realista dos estádios e dos jogadores à jogabilidade fluída e competitiva temos um jogo que promete brigar forte com a concorrência este ano.

Portanto se você ainda não de decidiu se vai com a Konami ou com a EA na próxima temporada, leia nosso review da demo de PES 2020. Saiba todos os pontos positivos e negativos do jogo e o que podemos esperar de sua versão final.

PES 2020 tem dribles autênticos e jogo fluído

Cristiano Ronaldo PES 2020
Cristiano Ronaldo está realista tanto no visual quanto nas habilidades

Nas últimas edições de PES ou o jogo estava muito lento ou estava muito rápido. Agora, pelo que pudemos perceber na demo, parece que a franquia encontrou um equilíbrio.

PES 2020 está fluído, intenso, mas sem parecer que está constantemente acelerado. Podemos, inclusive, cadenciar o ritmo e parar um pouco a bola para pensar no próximo movimento. Dá para notar que agora há uma transição entre todos os setores da equipe, mesmo quando fazemos um lançamento longo.

Notamos também que a inteligência artificial da sua equipe responde bem durante os movimentos ofensivos. Várias vezes os companheiros do time se apresentaram em diversas opções de passe, permitindo maior criatividade na criação das jogadas.

Isso ficou muito visível quando saímos de trás com Felipe Melo, por exemplo, e o ponta-esquerda e o centroavante tentaram abrir a defesa para outros meias entrarem na área. Tudo ao mesmo tempo, de forma coordenada e bem treinada.

Driblar nunca foi tão divertido

Esse ritmo fluído e equilibrado, somado ao novo sistema de dribles, torna PES 2020 um jogo com mais opções para os atacantes. O chamado finesse dribble permite que se passe por um, dois, três jogadores apenas usando o analógico direito nas direções certas. Fora isso, há uma porção de fintas que, se bem executadas, deixam os defensores adversários no chão.

O novo sistema de dribles está ainda mais divertido quando controlamos jogadores como Messi e Cristiano Ronaldo. A forma como os craques se comportam em campo é idêntica à vida real. O atacante do Barcelona cola a bola no pé e parece incapaz de perdê-la. Já CR7 demonstra toda sua velocidade, potência e precisão quando está correndo.

Usar e abusar sempre do mesmo jogador, no entanto, é algo a ser punido em PES 2020. O sistema defensivo nessa edição está mais inteligente nesse ponto, visto que os defensores começam a marcar mais agressivamente aqueles jogadores mais utilizados pelo adversário.

Os passes e os chutes a gol exigem habilidade - sua e dos jogadores

Suárez PES 2020
Craques como Suárez têm mais facilidade em marcar gols no PES 2020

Dois pontos na demo de PES 2020 demonstraram que a Konami está investindo em uma jogabilidade mais realista: não é qualquer jogador que sabe passar a bola, assim como não é qualquer jogador que sabe chutar a gol com eficiência.

Isso não significa que as partidas terminem sempre em 0 a 0, mas sim que jogadores mais habilidosos têm mais facilidade em marcar gols. Portanto não espere balançar as redes do meio de campo e com qualquer jogador. Principalmente porque há quase um controle manual da direção que a bola toma após um arremate.

Quanto ao passe, vale a mesma ideia: jogadores mais habilidosos passarão melhor a bola do que aqueles menos habilidosos. Assim como acontece com os chutes, é preciso treinar seus passes. Achar o timing da assistência, assim como sua força e sua direção, vai exigir que você domine os comandos.

O sistema defensivo está mais inteligente, mas ainda deixa brechas

Como dissemos anteriormente, o adversário marca mais aquele jogador que você usa com mais frequência. Isso por si só já seria uma grande melhoria na parte defensiva do PES.

Mas no geral, a inteligência artificial defensiva do jogo está mesmo inteligente. Desde os atacantes aos defensores há uma coerência que ainda não tínhamos visto em um jogo da franquia. Todos os jogadores parecem entender seu papel em campo e buscam executar isso com a máxima perfeição.

Da mesma forma, no PES 2020 pudemos notar que a dupla de zaga está mais "combinadinha". Não vemos os zagueiros correndo para lados opostos, deixando aquele corredor para o oponente avançar. Os espaços abertos estão mais fechados, e mesmo quando abrem, os goleiros estão muito mais ágeis e bem posicionados para evitar um gol.

Correu para a linha de fundo, cruzou para o meio da área e... gol!

Nos primórdios da franquia um dos gols mais fáceis de fazer era correr para a linha de fundo, cruzar para a grande área e cabecear para o fundo das redes. E isso está de volta em PES 2020.

Se a zaga agora está mais posicionada para evitar infiltrações pelo centro do campo, abriu brechas pelas laterais. Isso é algo que pudemos ver em todas as partidas que jogamos na demo. Pode ser que isso seja corrigido na versão definitiva, porém parece que a intenção da Konami é mesmo uma volta às origens.

Times brasileiros estão muito realistas

Times brasileiros PES 2020
Jogadores do Brasileirão estão visualmente iguais aos reais

O ponto forte do PES 2020 sem dúvida é os times brasileiros, por vários motivos. O primeiro e o que mais chama a atenção é o visual dos atletas. Todos os cinco clubes brasileiros disponíveis na demo têm seus atletas fielmente retratados no jogo. É muito divertido fazer um clássico Corinthians e São Paulo e ter o elenco inteiro visualmente perfeitinho!

A Konami está fazendo um esforço absurdo para ter o máximo de clubes e de jogadores do Brasileirão licenciados. Isso significa que além dos visuais dos atletas, temos uma atmosfera nos gramados muito próxima da realidade. Jogar no Allianz Parque, controlando o Palmeiras, é emocionante. A torcida canta, reage a cada perda ou roubada de bola e explode em cada gol feito.

Brasileirão vai ser "pegado" no PES 2020

Tanto a Série A quanto a Série B do Campeonato Brasileiro estão licenciadas completamente em PES 2020. Isso significa que poderemos fazer praticamente todos os clássicos que quisermos. Para quem gosta de jogar com seu time do coração, essa versão do jogo estará perfeita.

É preciso estar atento para o fato de que jogar com os times brasileiros é diferente de jogar com um time como Arsenal ou Barcelona. Os jogos entre os "BRs" são mais "pegados", truncados, lentos. É comum que saiam poucos gols ou que o placar fique zerado.

Para alguns isso pode ser um ponto negativo, mas acreditamos que retrata muito o que é o futebol brasileiro. Há mais passes errados, chutes tortos, cartões amarelos e jogos decididos em uma situação inesperada. Mesmo o comportamento da zaga está mais incerto quando escolhemos jogar com uma equipe brasileira.

O que podemos esperar de PES 2020

Apenas analisando a demonstração do jogo não é possível dar um veredito. Mesmo assim é possível notarmos algumas melhorias pontuais em termos de jogabilidade, que colocam eFootball PES 2020 como uma das melhores edições do jogo.

Podemos esperar, portanto, um jogo que exigirá esforço dos jogadores para construir suas jogadas. Isso é positivo, já que torna tudo mais realista. O futebol cadenciado e pensado de PES 2020 faz com que as partidas sejam mais emocionantes e imprevisíveis.

Driblar continua difícil, embora o finesse dribble venha para dar uma arma a mais a quem ataca. Aliando isso a uma defesa muito mais bem postada em relação a versões anteriores, teremos duelos épicos entre zagueiros e atacantes. E não podemos deixar de mencionar que a inteligência artificial dos goleiros parece ter sido melhorada.

Por fim, houve a adição de uma nova câmera, que simula uma transmissão de TV. Jogar nessa perspectiva faz com que em alguns momentos se perca a visão da bola ou mesmo de um jogador que se está controlando. Essa nova dinâmica é desafiadora e pode ser também um ponto positivo.

Matchmaking online continua um ponto fraco?

Uma das maiores dificuldades da Konami tem sido oferecer aos jogadores de PES um matchmaking online minimamente satisfatório. Ainda que milhares de players tentem encontrar um adversário para enfrentarem, eles não conseguem.

Na demo de PES 2020 tentamos por vários minutos entrar em um amistoso online. Não conseguimos. Escolhemos clubes brasileiros, argentinos e europeus, mas de forma alguma conseguimos realizar uma partida. Não sabemos se esse problema persistirá na versão completa ou se foi apenas uma falha técnica da demo.

Isso, para muitos jogadores em dúvida, pode ser um ponto decisivo na hora de comprar ou não o PES 2020.

Master League reformulada, jogadores lendários e Brasileirão podem ser um trunfo

Jogadores brasileiros PES 2020
As reações dos jogadores no gramado estão ótimas

A Konami tem alguns acertos que podem atrair mais jogadores ao seu jogo. A Master League reformulada, com a presença de nomes como Maradona, pode conquistar novos players para essa nova edição do PES. Isso e a presença de jogadores lendários, como Ronaldinho Gaúcho, David Beckham e Oliven Kahn, podem ser um trunfo.

Mas claro que a grande aposta de PES 2020 está na presença de 40 times brasileiros no jogo. Resta saber se todos eles serão completamente licenciados, com estádios e uniformes, mas principalmente com elencos reais. Todos os presentes na demo estão impecáveis nesse sentido.

Em termos gráficos, continuamos a ter um jogo com um visual lindo e suave. A iluminação dos estádios e a textura dos gramados fazem com que em determinadas perspectivas pareça mesmo que estamos assistindo a uma transmissão real.

Enfim: eFootball 2020 parece ser um jogo bastante promissor. Não há como negar que a pequena amostra da demo convence e dá vontade de continuar jogando cada vez mais. Resta saber se o jogo completo terá fôlego e recursos suficientes para atrair e para manter a atenção dos atuais e dos novos jogadores da franquia.

Confira todos os times brasileiros licenciados de PES 2020!

Saiba quais ligas e estádios estarão presentes no jogo!

Maurício Amaro
Maurício Amaro
Acadêmico e pesquisador na área de Game Studies, iniciou suas aventuras pelo mundo dos jogos ainda na infância, nos Arcades de Mortal Kombat. É fã incondicional dos games single player, mas não nega uma partidinha de FIFA no modo Online quando tem um tempo livre.