6 jogos parecidos com Skyrim para quem gosta de RPG


Maurício Amaro
Maurício Amaro

Elder Scrolls V: Skyrim, lançado em 2011 para PlayStation 3, Xbox 360 e PC, contribuiu muito para a popularização dos RPGs em mundo aberto. O sucesso desse jogo foi tanto que uma edição especial e remasterizada foi lançada para os consoles da oitava geração, como PlayStation 4 e Xbox One. Isso, no entanto, não foi suficiente para aplacar a ansiedade dos jogadores por novos jogos do gênero.

Se você é um dos muitos gamers que está em busca de jogos parecidos com Skyrim ou que pelo menos tragam a mesma atmosfera dele, não precisa mais procurar. Neste artigo trazemos de bandeja para você os melhores títulos que se assemelham a Elder Scrolls V. Confira abaixo quais são eles e se prepare para entrar em mundos abertos repletos de lendas, mitos e segredos.

Dark Souls Remastered

Dark Souls Remastered

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC

Vamos começar logo com um título de peso. Dark Souls Remastered é um sopro de vida dado ao primeiro título da franquia homônima. Sua semelhança com Skyrim é enorme em termos narrativos e no quesito atmosfera de jogo, embora não tanto em jogabilidade. Ambos se passam em uma terra mitológica, assolada por monstros, demônios e deuses.

Nesse sentido, quem explorou o mundo gelado e sombrio de Skyrim, vai se sentir em casa em Dark Souls. No reino fictício chamado Lordran, você controlará uma personagem conhecida apenas como Chosen Undead. Assim como ocorre em Elder Scrolls V com o Dragonborn, sua missão é quebrar uma maldição.

O jogo se passa todo em terceira pessoa. O sistema de combate é parecido com o de Skyrim, porém muito mais estratégico. O grau de dificuldade dos inimigos é absurdamente alto, algo que se tornou marca dos jogos da franquia. Quem gosta mesmo de ser desafiado, certamente terá uma dose inesquecível de adrenalina nos combates de Dark Souls.

A evolução de sua personagem dá-se a partir da evolução de seus atributos, nos melhores moldes dos RPGs. Quesitos como stamina, força, inteligência e agilidade devem ser melhorados ao longo da progressão na história. Essa evolução não está no jogo à toa, pois ela é realmente importante para derrotar inimigos mais poderosos.

Algo que Dark Souls Remastered possui, assim como sua primeira versão também possuía, é um modo online. Ele permite que os jogadores interajam de diversas formas. É possível receber dicas de outros players sobre puzzles contidos na campanha. Há batalhas um contra um, assim como há um modo cooperativo. Todos os guerreiros de uma mesma sessão de jogo podem se reunir para vencer adversários considerados mais difíceis.

Você deve jogar esse jogo se:

  • Gostar de combates desafiadores
  • Interessar-se por temáticas medievais

Dragon Age: Inquisition

Dragon Age: Inquisition

Plataformas: PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One e PC

Presença necessária nesta lista, Dragon Age: Inquisition oferece tudo que um apaixonado por Skyrim precisa. Em meio a uma narrativa profunda e bem desenvolvida, o jogador assume o papel de um guerreiro escolhido para acabar com um distúrbio civil no continente de Thedas. Ao mesmo tempo, deve fechar um buraco que abriu no céu, conhecido como Breach.

Assim como em Skyrim e em Dark Souls, o jogador é visto como um escolhido lendário. Você é conhecido como O Inquisidor. Sua personagem teria uma marca, capaz de fechar o Buraco e de evitar que os demônios que saem dele infestem a terra. Seu inimigo máximo é uma criatura conhecida como Corypheus.

Como é possível perceber, há aqui muitas semelhanças em termos de narrativa entre Dragon Age: Inquisition e Skyrim. Isso é bastante atrativo, uma vez que você continua imerso em um mundo mitológico e cheio de magias.

Você também pode criar seu avatar no início do jogo, escolhendo a partir de algumas raças. Você pode ser anão, elfo ou humano, bem como uma raça conhecida como Qunari. É possível customizar diversos aspectos físicos da personagem, assim como o gênero. Dentre três classes: mago, guerreiro e ladrão. Cada classe pode e deve ser especializada para obter habilidades especiais.

Conforme você evolui no jogo, você se torna o Inquisidor. Nessa posição, você é apresentado a escolhas narrativas que afetam o mundo em que o jogo ocorre. É possível, inclusive, julgar e condenar pessoas a partir de atos cometidos por elas. Além disso, você pode controlar outras personagens além do Inquisidor, que são seus companheiros de viagem.

Algo que difere Dragon Age: Inquisition de Skyrim é o fato de que o primeiro não é exatamente um mundo aberto. Há várias seções no mapa que podem ser exploradas, sim, sendo que algumas são maiores do que jogos anteriores da franquia. Em termos de combate, é possível controlar qualquer personagem da sua comitiva. Ao mesmo tempo pode pausar o jogo e distribuir suas personagens ao longo do campo de batalha, para melhor resultado.

Você deve jogar esse jogo se:

  • Gostar de sistemas de combate mais próximos dos clássicos de RPG
  • Interessar-se por narrativas que envolvam magia

The Witcher 3

The Witcher 3

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC

The Witcher 3 conquistou uma posição de alto prestígio junto aos jogadores de RPG. Com um mundo aberto vastíssimo, trama principal empolgante e quests secundárias envolventes, é um jogo que precisa ser jogado por quem é apaixonado por Skyrim. Apesar de os dragões serem apenas uma menção distante nesse game, The Witcher 3 conta com muitas feras para você enfrentar.

Assumindo o controle do Geralt de Rivia, um bruxo e caçador de monstros, você está atrás da Caçada Selvagem. Esse grupo está assolando os Reinos do Norte com um exército implacável. Além disso, sua protegida e discípula, Ciri, está desaparecida e está sendo perseguida pela Caçada Selvagem.

Em meio às várias missões que envolvem esse plot principal, você viaja à cavalo ou a pé por um mapa enorme. Estima-se, aliás, que o mapa do jogo seja 20% maior que o de Skyrim. Nesse mapa se apresentam a você dezenas de missões secundárias. Elas envolvem desde a recuperação de uma panela para uma senhora a derrotar um Grifo enraivecido. Tudo isso acarreta em mais de 200 horas de jogo, incluindo o jogo base e mais duas expansões.

Nesse sentido, The Witcher 3 é muito semelhante a Skyrim. São incontáveis horas de missões, em cenários abertos e medievais ou em cavernas, utilizando espadas, magias e poções para derrotar seus inimigos. Principalmente ao longo das missões principais você percebe que suas escolhas impactam o mundo no qual está inserido, o que leva à possibilidade de haver finais alternativos.

Atividades extras foram incluídas nesse jogo, como a possibilidade de ir ao barbeiro e mudar a aparência de Geralt. Você pode coletar cartas também, que formam baralhos de um jogo chamado Gwent. Há a possibilidade de nadar, de andar de barco, de modificar suas roupas e de construir espadas lendárias. É, definitivamente, uma experiência de RPG e de ação completa.

Você deve jogar esse jogo se:

  • Estiver familiarizado com a história pregressa de Geralt de Rivia
  • Gostar de explorar mapas abertos
  • Interessar-se por jogos que oferecem longas horas de gameplay

The Lord of the Rings: War in the North

Lord of the Rings: War in the North

Plataformas: PlayStation 3, Xbox 360 e PC

As narrativas da Terra-Média inspiraram a criação de muitos jogos, e Skyrim certamente é um deles. Por isso mesmo War in the North é um título que não poderia faltar nesta lista. É o primeiro jogo inspirado ao mesmo tempo nos livros de Tolkien e nos filmes de Peter Jackson.

A narrativa é paralela aos eventos dos filmes e dos livros. Você controla um membro de um trio de aventureiros, que é composto por um anão, Farin, um elfo, Andriel, e um guardião humano, Eradan. No início de cada fase você pode escolher qualquer um deles para controlar. Sempre é possível repetir as missões controlando as outras personagens.

Cada personagem possui um set de habilidades próprios, de acordo com sua raça. Eradan, por exemplo, usa escudo, espada e arco e flecha. Todas as suas habilidades estão voltadas para a furtividade. O anão, como é de esperar, atua voltado para o combate físico. Suas armas mais comuns são machados de batalha. Ele acha dinheiro e itens. A elfa Andriel, por sua vez, usa um cajado, um escudo ou uma arma de uma mão só. É capaz de lançar magias e de fazer poções.

O enredo faz com que esses aventureiros procurem por um numenoriano servo de Sauron, que está encarregado de atacar o norte da Terra-Média. Ao longo das missões do jogo é possível conectar essa narrativa com as narrativas dos livros e dos filmes, o que é bastante interessante.

War int the North possui o modo single player e o modo multiplayer online. No primeiro, enquanto você controla uma personagem, as outras duas são controladas por inteligência artificial. Já no segundo, jogadores online controlam aqueles que você não comanda.

Você deve jogar esse jogo se:

  • Quiser uma experiência no universo da Terra-Média
  • Gostar de um jogo RPG fásico e não em mundo aberto

The Legend of Zelda: Breath of the Wild

The Legend of Zelda: Breath of Wild

Plataformas: Nintendo Switch e Wii U

Breath of the Wild está nesta lista não só porque é um jogo de mundo aberto. O mais recente título da franquia inovou The Legend of Zelda e traz Link em uma aventura profunda e complexa. Assim como Skyrim, aqui há um envolvimento grande do jogador com a narrativa e com a missão de combater as forças do mal.

Link acorda de um sono de cem anos e precisa agora recuperar suas lembranças. Mas não só: um dos grandes antagonistas da franquia, Calamity Ganon, está de volta e precisa ser parado antes que destrua o mundo de Hyrule. Isso ocorre em um amplo mundo aberto, em que é preciso resolver quests principais e secundárias, além de puzzles.

A jogabilidade é inovadora para a série. Além dos visuais em alta definição, há a presença de dublagem e um motor físico que favorece os combates no melhor estilo Skyrim. É incentivado que o jogador progrida no jogo de forma não linear. Além das missões relacionadas ao enredo principal, há muita coisa que pode ser feita.

É interessante falar que em Breath of the Wild Link pode nadar, saltar, correr e mesmo voar em uma espécie de paraglider. Todas as atividades, no entanto, incluindo o combate, dependem da quantidade de fôlego que Link possui. Os itens agora são deterioráveis, podendo quebrar com o uso. Esses mesmos itens têm funções duplas. Um escudo, por exemplo, pode servir como uma prancha para deslizar por superfícies.

A variação climática também tem um efeito no gameplay. Você pode usar tempestades, por exemplo, em ambientes aquáticos para gerar mais danos. Jogar objetos de ferro nos inimigos ainda pode atrair descargas elétricas na direção dos seus oponentes. É possível usar o cenário também para derrotar os inimigos, caso ache que essa seja a melhor estratégia de batalha.

Você deve jogar esse jogo se:

  • For fã da franquia The Legend of Zelda
  • Gostar de explorações interativas com o mundo do jogo

The Elder Scrolls Online

The Elder Scrolls Online

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC

Vamos finalizar esta lista com um jogo pertencente à franquia The Elder Scrolls. A versão online desse universo é o primeiro jogo completamente em modo multiplayer e foi recebida com muito interesse pelos fãs de Skyrim. A jogabilidade é muito semelhante aos demais jogos da série, sem a necessidade de seguir uma linearidade narrativa.

Aliás, um dos motivos para o sucesso de The Elder Scrolls Online é justamente o fato de que a narrativa principal pode ser facilmente deixada de lado rapidamente. A quantidade de conteúdo é enorme, o que permite ao jogador explorar missões secundárias em praticamente todas as regiões de Tamriel.

Logo no início você deve escolher sua classe, além da já costumeira raça. Pode ser um Templar, um Dragon Knight, um Sorcerer, um Nightblade ou um Warden. Você se juntar a uma das três facções que estão em conflito pelo trono de Tamriel. Você pode lutar, portanto, contra membros de facções rivais em um local específico dentro da capital do reino.

Quem se apaixonou por Skyrim deve obrigatoriamente jogar The Elder Scrolls Online. A vastidão do mapa e a possibilidade de interagir com outros milhares de jogador é uma experiência incrível. Suba de nível, adquira montarias, armaduras lendárias e se torne um guerreiro mitológico no mundo de Tamriel ao jogar esse game.

Você deve jogar esse jogo se:

  • Quiser aprofundar-se no mundo de Tamriel
  • Gostar de jogos em mundo aberto com multiplayer online

É apaixonado por Skyrim? Conheça então jogos parecidos com Dark Souls e divirta-se!

Gosta de estratégia? Conheça 8 jogos parecidos com Age of Empires.

Maurício Amaro
Maurício Amaro
Acadêmico e pesquisador na área de Game Studies, iniciou suas aventuras pelo mundo dos jogos ainda na infância, nos Arcades de Mortal Kombat. É fã incondicional dos games single player, mas não nega uma partidinha de FIFA no modo Online quando tem um tempo livre.